JFPB amplia atuação do Escritório de Prática Forense do UNIPÊ

24/05/2016 às 16:39

    

O Escritório de Prática Forense do UNIPÊ teve a sua atuação ampliada com a renovação do Acordo de Cooperação firmado entre a Justiça Federal na Paraíba (JFPB) e o Centro Universitário de João Pessoa (UNIPÊ). Agora, o Núcleo Jurídico passa a prestar serviços em todas as Varas Federais de João Pessoa.

 

            O Escritório – que antes prestava apenas serviços jurídicos nos Juizados Especiais Federais e na Turma Recursal – começa a atuar também nas Varas Federais Comuns, na de Execução Fiscal e na Vara Penal. Assim, os advogados orientadores e os estagiários poderão beneficiar ainda mais a comunidade, servidores e Juízes.

Além da ampliação da atuação do Escritório, o Acordo também prevê a realização de prática jurídica dos estudantes universitários através das atividades de conciliação, como também a promoção de cursos e eventos jurídicos, a fim de ampliar o leque de conhecimentos de estudantes e servidores.

 

“O Acordo de Cooperação tem por objetivo permitir à JFPB o cumprimento de sua missão institucional, principalmente buscando atender à sua finalidade basilar de prestar tutela jurisdicional de forma acessível, célere e eficiente, propiciando, ainda, o desenvolvimento de atividades práticas através do intercâmbio de experiências profissionais e acadêmicas”, declara o diretor do foro da JFPB, Rudival Gama do Nascimento.

 

O extrato do Acordo foi publicado na última segunda-feira (23), no Diário Oficial Eletrônico do Tribunal Regional Federal da 5ª Região (TRF5). A vigência do Acordo é de 60 meses, a contar da sua assinatura, ocorrida em 4 de maio de 2016.

Saiba mais:

 

O Escritório de Prática Forense do UNIPÊ presta assistência jurídica gratuita à população paraibana, em parceria com a Justiça Federal. O Escritório funciona de segunda à quinta-feira, das 8h às 11h e das 13h30 às 17h e na sexta-feira, das 8h às 11h, na Rua Orestes Lisboa, 386, Conjunto Pedro Gondim, nesta capital, próximo ao prédio da Justiça Federal. Coordenado pelo juiz federal aposentado José Fernandes de Andrade, o Núcleo conta com dois advogados e 25 estagiários.

 


 Imprimir