CPJUS está entre os finalistas do Prêmio Nacional de Comunicação e Justiça

13/06/2011 às 16:38

O Centro de Produção da Justiça Federal (CPJUS), coordenado pela Assessoria de Comunicação Social do Conselho da Justiça Federal e composto pelas assessorias de comunicação social dos cinco tribunais regionais federais (TRFs), está entre os finalistas do Prêmio Nacional de Comunicação e Justiça. A premiação será no dia 22 de junho na cidade do Rio de Janeiro, durante o IX Congresso Brasileiro dos Assessores de Comunicação da Justiça – o Conbrascom 2011.

 

O CPJUS concorre em cinco categorias. Veterano na disputa pelo título de Melhor Programa de TV Nacional, prêmio que já conquistou por duas vezes, o Via Legal vem deixando sua marca entre as produções patrocinadas por órgãos públicos. No ar desde agosto de 2002, o programa se destaca por ter mudado o foco das reportagens, que não é a instituição em si, mas os serviços que ela presta à sociedade.

 

O Momento Ambiental, produção que desde 2008 destaca iniciativas que podem fazer a diferença na defesa da natureza, foi escolhido entre os três melhores na categoria Projeto Temático. Entre as melhores reportagens de TV, a série Presídios Federais, da repórter Alessandra de Castro (TRF1), faz uma espécie de raio-X do sistema que abriga cerca de 500 presos nas quatro unidades de segurança máxima em funcionamento no Brasil.

 

Outro produto que aparece na relação de finalistas é a Revista Via Legal. A publicação é editada em Brasília pelo CJF com o apoio dos cinco TRFs.  Decisões importantes e iniciativas que melhoram a rotina de trabalho em toda a Justiça Federal estão entre os temas abordados na Revista, lançada no início de 2008.

 

Este ano, a assessora de Comunicação Social do CJF concorre também na categoria Projeto Científico. Roberta Bastos inscreveu um trabalho de sua autoria intitulado “A liberdade de expressão e a ADPF nº 130”, que  analisa os efeitos da decisão do Supremo Tribunal Federal, que declarou ser incompatível com a atual Constituição Federal a maior parte dos dispositivos da chamada Lei de Imprensa. 

 

A 9ª edição do Prêmio Nacional de Comunicação e Justiça (PNCJ) recebeu a inscrição de 178 trabalhos de assessorias de imprensa de órgãos da Justiça de todo o país, batendo recorde de inscrições. Os trabalhos estão divididos em 19 categorias.

 

O Prêmio Nacional de Comunicação e Justiça é uma iniciativa do Fórum Nacional de Comunicação e Justiça (FNCJ), uma organização não-governamental sem fins lucrativos, voltada à promoção de debates e ações para aproximar as organizações públicas do cidadão. Lançado em 2003, o prêmio visa contribuir para o aperfeiçoamento dos produtos e serviços das assessorias de comunicação da Justiça a partir do destaque de experiências bem sucedidas na área.

 

Confira quem são os concorrentes do CPJUS:

 

CATEGORIA PROGRAMA DE TV NACIONAL
- Programa Via Legal – CPJUS (CJF e TRFs)

- Programa Trabalho Legal - Ministério Público do Trabalho

- Programa Iluminuras - TV Justiça


CATEGORIA REVISTA
- Revista Via Legal – CPJUS (CJF e TRFs)
- REVISTA Rede - Ministério Público do Estado de Minas Gerais

- Revista Contexto - Ministério Público do Paraná

- Revista ANAMATRA – Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho

 

CATEGORIA PROJETO TEMÁTICO
- PROGRAMA MOMENTO AMBIENTAL – CPJUS (CJF e TRFs)

- Projeto Petição 10, Sentença 10 - Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Sul

- Projeto Agência Judicial - Tribunal Regional do Trabalho do Maranhão 


CATEGORIA REPORTAGEM DE TV
- Presídios Federais – CPJUS (CJF e TRFs)

- Mutirão do DPVAT - Tribunal de Justiça do Espírito Santo

- Bizarrus - Documentário do Tribunal de Justiça de Rondônia

 

CATEGORIA PROJETO CIENTÍFICO

- A liberdade de expressão e a ADPF nº 130, de Roberta Bastos (CJF)

- Planeta Memória, de Leonardo Schneider (Escola da Magistratura do TRF4) 

Assessoria de Comunicação Social do CJF

 


 Imprimir