JFPB forma turma pioneira de conciliadores judiciais do CEJUSC

21/08/2018 às 20:08

33 pessoas receberam o certificado de conclusão do curso de Conciliador Judicial oferecido por instrutor do Conselho Nacional de Justiça

O Centro Judiciário de Solução Consensual de Conflitos e Cidadania (CEJUSC) da Justiça Federal na Paraíba (JFPB) formou, na tarde desta terça-feira (21), a turma pioneira de conciliadores que atua no órgão desde janeiro do ano passado e concluiu o período mínimo de seu ciclo de atividades. A solenidade ocorreu no auditório do edifício-sede do órgão.

Na ocasião, houve a entrega dos certificados de conclusão do curso de “Formação de Conciliadores” a 33 pessoas, sendo 29 conciliadores, três servidores e o juiz federal Rogério Abreu. Teve ainda o lançamento de revista em quadrinhos “Turma do Justino” nº 2 (Edição Especial do CEJUSC) e importante palestra envolvendo o tema “Conciliação na Justiça Federal”, proferida pelo juiz federal Dartanhan Vercingentórix de Araújo e Rocha.

O evento foi prestigiado por juízes federais, diretores de secretaria, servidores, estagiários, conciliadores e familiares, além de parceiros internos e externos do CEJUSC, dentre os quais procuradores públicos e privados, prepostos e envolvidos com a temática da conciliação.

Em seu discurso, o coordenador do CEJUSC, juiz federal Bruno Teixeira de Paiva, destacou a contribuição do Centro para a promoção da cidadania e da pacificação social de forma mais célere. “No Centro de Conciliação, os cidadãos têm a possibilidade de encontrar solução rápida para os conflitos durante a tramitação do processo ou antes mesmo que ele se torne uma ação na Justiça. Esse diálogo é de grande relevância na tentativa de dirimir divergências de interesse”, disse.

Em breve pronunciamento, a conciliadora Juliana Pires Martins, classificada em primeiro lugar na seleção de conciliadores judiciais da Justiça Federal na Paraíba, em João Pessoa, falou sobre importância das habilidades adquiridas para a sua carreira. “Esse curso foi fundamental para a minha formação profissional, pois pretendo continuar trabalhando na área de autocomposição, mediação e conciliação. Sou muito grata por ter tido essa experiência no CEJUSC”, afirmou.

Ao final, teve o descerramento de uma placa em reconhecimento ao trabalho da turma pioneira de conciliadores judiciais voluntários, classificados em processo seletivo e nomeados em 2017, que atuaram ou que ainda atuam na unidade da Justiça Federal, em João Pessoa.

Números favoráveis

De janeiro deste ano até agora, o Cejusc da JFPB realizou 2.591 audiências de conciliação, das quais 1.675 foram finalizadas com acordo, envolvendo R$ 15 milhões entre as partes. Os números mostram que o Centro mantém uma média de êxito em torno dos 65% e já superam os registros de todo o ano passado. De janeiro de 2017, quando foi criado, até o mês de dezembro, o Cejusc realizou 2.549 audiências, sendo 1.591 com acordo (62%) e envolvendo R$ 11 milhões.

Autor: Seção de Comunicação Social da JFPB - imprensa@jfpb.jus.br


 Imprimir