Justiça Federal na Paraíba aprimora medidas de sustentabilidade

15/10/2019 às 18:55

Ações fazem parte do Plano de Logística Sustentável divulgado nesta terça-feira(15)

A Justiça Federal na Paraíba (JFPB) divulgou, nesta terça-feira (15), o seu Plano de Logística Sustentável (PLS), que tem como objetivo instituir ou aprimorar práticas de gestão estratégica de forma a consolidar uma cultura institucional baseada em princípios de sustentabilidade econômica, social e ambiental. O documento atende à Resolução nº 201, de 2015, do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), alterada pela Resolução nº 249/2018.

De acordo com o diretor do Foro da JFPB, juiz federal Bruno Teixeira de Paiva, a responsabilidade social e ambiental das organizações, sobretudo, das públicas vem sendo uma das preocupações cada vez mais recorrentes nos cenários, nacional e internacional, modernos. "As instituições têm um papel importante e uma significativa contribuição a dar neste contexto por serem grandes criadoras e operadoras de processos de produção e consumo que, em geral, causam grande impacto no meio ambiente", disse.

O Plano de Logística Sustentável busca: racionalizar o consumo; proporcionar eficiência do gasto público; aprimorar os processos de compras e contratações, visando estabelecer especificações para aquisição de bens, serviços e projetos orientados por critérios de sustentabilidade ambiental; reduzir o impacto das atividades do órgão no meio ambiente com a adequada gestão dos resíduos, inclusive, estabelecendo parcerias, visando à reciclagem e atendendo as limitações dos municípios; sensibilizar e capacitar o corpo funcional, a força de trabalho auxiliar e as outras partes interessadas na matéria socioambiental; promover a qualidade de vida no ambiente de trabalho.

         Entre as metas estabelecidas, até o próximo ano, estão as reduções de consumo de papel, energia elétrica, água e esgoto.

Ações já realizadas

Algumas iniciativas já estão sendo praticadas pela JFPB e contribuem para o cumprimento das metas estabelecidas pelo PLS. A Seção Judiciária já trabalha a informatização gradual dos Processos Judiciais e Administrativos; a troca gradual de lâmpadas halógenas (incandescentes) pelas de LED; instalação de sensor de presença para controle da iluminação e de temporizador nas torneiras dos banheiros; incremento de novas parcerias com associações de catadores para reciclagem de papéis, plástico, entre outros materiais; instalação de coletores seletivos permanentes etc.

Autor: Seção de Comunicação Social da JFPB - imprensa@jfpb.jus.br

 

 


 Imprimir